O câncer de testículo tem altas chances de cura quando detectado precocemente. Fique atento aos sinais e marque uma consulta. Leia mais!

Câncer de testículo: Campanha Abril Lilás apresenta principais informações sobre a neoplasia

20 de abril de 2022
abril-lilas-mes-de-prevencao-ao-cancer-de-testiculo.jpg?time=1653477582

O câncer de testículo já esteve em várias matérias ao longo dos anos.

Isso porque diversos atletas conhecidos foram diagnosticados positivamente, fazendo com que a pauta saltasse aos olhos de milhares de pessoas.

Por ser considerado como um câncer raro, tende a oferecer uma falsa impressão de que é quase inexistente.

Mas o que acontece de fato é que é muito pouco procurado para um diagnóstico precoce, pois também é silencioso.

Neste Abril Lilás, trouxemos informações sobre esse tipo de neoplasia, a fim de reforçar para a população masculina a importância de cuidar da saúde, de forma constante.

 

O mais importante que você precisa saber é que o câncer de testículo tem grandes chances de cura, quando existe um diagnóstico precoce.

Isso porque, dessa forma, os tratamentos selecionados podem ter muito mais chances de sucesso.

É importante dizer que a faixa etária mais acometida por esse tipo de câncer está entre os 15 e 50 anos, idade produtiva do homem, o que pode levar a algumas preocupações de cunho emocional, principalmente porque apresenta progressão acelerada. Além disso, pode ser confundido ou mascarado por orquiepididimites (inflamação dos testículos e dos epidídimos – canais localizados atrás dos testículos, que coletam e carregam o esperma), normalmente transmitidas por contato sexual.

Conheça abaixo alguns fatores de risco que podem influenciar no surgimento desse tipo de câncer:

  • Criptorquidia: ocorre ainda durante o desenvolvimento do feto, quando um testículo (ou ambos) não descem da cavidade abdominal para a bolsa escrotal.
  • Doenças raras como a síndrome de Klinefelter, onde há um cromossomo X a mais.
  • Traumas ou lesões na bolsa escrotal.
  • Histórico familiar ou pessoal com a doença.
  • Trabalhadores expostos a agrotóxicos podem apresentar risco aumentado de desenvolvimento da doença.
  • Pessoas portadoras de HIV.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer): “o tumor de testículo corresponde a 5% do total de casos de câncer entre os homens. É facilmente curado quando detectado de maneira precoce e apresenta baixo índice de mortalidade”.

 

Sinais e sintomas

Alguns sinais e sintomas são muito parecidos com os de doenças sexualmente transmissíveis, podendo ser confundidos.

Geralmente, o primeiro sinal é o surgimento de um nódulo duro e indolor no saco escrotal, havendo mais probabilidade de aparecer no que está localizado no lado direito.

Esse nódulo pode ter o tamanho aproximado de uma ervilha.

Também podem acontecer:

  • Aumento ou diminuição no tamanho dos testículos.
  • Endurecimentos.
  • Dor indefinida na parte inferior do abdômen.
  • Sangue na urina.
  • Aumento ou sensibilidade dos mamilos.

 

Como perceber possíveis alterações?

Apesar de não haver protocolo determinado, a realização do autoexame do testículo é muito importante e deve ser estimulada.

Em pé, em frente ao espelho, procure examinar cada testículo separadamente, com movimentos leves; tente sentir a presença de possíveis nódulos ou alterações em seus tamanhos, formas ou consistência.

Caso um testículo seja maior do que o outro não se assuste, é normal! Você não deve sentir dor durante o autoexame.

Se encontrar alguma alteração, por mínima que seja, procure um urologista para que um exame completo seja realizado.

Ele poderá solicitar exames como o de sangue e/ou ultrassonografia da bolsa escrotal.

 

Em casos avançados, os sintomas podem ser diferentes

  • Dor na parte inferior das costas.
  • Falta de ar, dor no peito e tosse demonstram que a doença pode ter avançado para os pulmões.
  • Dor abdominal, quando há metástases para o fígado.
  • Dor de cabeça e confusão quando atinge o cérebro.

Mas saiba que mesmo em casos avançados, onde tornam-se necessários tratamentos como a quimioterapia ou a radioterapia, a resposta desse tipo de tumor é favorável.

Como você já sabe, a prevenção e o diagnóstico precoce também são as maiores aliadas contra essa neoplasia, favorecendo assim o resultado dos tratamentos.

 

Um dos valores do CON é promover a educação, a prevenção e a conscientização de maneira constante

A Campanha Abril Lilás, fundamental para alertar a população masculina a respeito da prevenção e detecção precoce câncer de testículo, faz parte do calendário de ações do CON.

No site https://landing.con.com.br/con-prevencao-em-cores/ , conheça outros dados e estatísticas sobre a doença!

Além da informação qualificada, o objetivo é também cooperar com a extinção de alguns tabus e preconceitos que comprometem a nossa saúde e, por vezes, inviabilizam as formas de identificação da neoplasia.

Que tal compartilhar essas informações com os homens da sua vida?

Conte com o CON para restabelecer a sua saúde da melhor forma possível! Clique no banner a seguir e agende a sua consulta hoje mesmo.

Se você é médico, encaminhe seu paciente!

O CON faz parte da:

CON - Oncologia, Hematologia e Centro de Infusão - Todos os direitos reservados Copyright 2021