fbpx

Câncer de Colo de Útero: causas, sintomas e a importância do Papanicolau e da vacina contra HPV

25 de março de 2021 0
cancer-de-colo-de-utero-causas-sintomas-e-a-importancia-do-papanicolau-e-da-vacina-contra-hpv.png

Coincidência (ou não), no mês de março temos o Dia da Mulher e a Campanha de Prevenção Contra o Câncer de Colo de Útero.

Por ser uma data super importante, o CON não poderia deixar de compartilhar um post sobre essa neoplasia, alertando para as causas, sintomas e a importância de manter em dia as visitas periódicas ao ginecologista.

Além disso, também precisamos criar um diálogo aberto sobre o Papanicolau e sobre a vacina contra HPV, que ainda é rodeada de tabus na sociedade.

Então, continue a leitura para obter mais informações!

Câncer de Colo de Útero: motivo suficiente para cuidar do sistema reprodutor feminino

Mesmo que a mulher não tenha vontade de ser mãe, o sistema reprodutor feminino possui grande importância para o organismo, visto que produz hormônios como a progesterona e o estrógeno.

A progesterona não causa impactos tão fortes quanto a baixa produção de estrogênio, pois trabalha com a preparação do corpo para uma possível gravidez.

Enquanto o estrogênio pode afetar o humor, pois interage com substâncias químicas em receptores cerebrais, podendo causar até mesmo ansiedade.

Além disso, com a queda da produção ou inexistência desse hormônio, podem ocorrer ondas de calor, suores noturnos, problemas no sono e perda de libido. Os músculos e a pele também podem ser afetados.

Todos esses sintomas estão relacionados à menopausa e podem ser percebidos caso a mulher precise passar por algum tipo de intervenção em seu sistema reprodutor.

Quais são as causas do Câncer de Colo de Útero?

Também conhecido como câncer cervical, é o terceiro tumor maligno mais presente nas mulheres, sendo causado pela infecção persistente do Papilomavírus Humano, o famoso HPV

Essa é uma infecção bastante frequente, porém, muitas vezes, não tende a evoluir para um quadro de câncer, pois o sistema imunológico consegue combater o vírus. 

Mas vale atenção redobrada, visto que através de alterações celulares, os casos podem sim se tornar Câncer de Colo de Útero

Também existem alguns fatores de risco, tais como:

  • Atividade sexual iniciada de forma precoce;
  • Múltiplos parceiros sexuais;
  • Histórico de verrugas genitais;
  • Tabagismo;
  • Doenças imunossupressoras.

Quando detectado precocemente, há chances de cura na maioria dos casos, por isso a visita periódica ao ginecologista se faz tão necessária. 

Conforme as diretrizes do Ministério da Saúde, o exame de Papanicolau deve ser feito em mulheres de 25 a 64 anos, que já tiveram relação sexual. 

Como se dá a transmissão do vírus HPV?

A resposta para essa pergunta é: através de contato direto com a pele ou mucosa que esteja infectada.

Sendo assim, o principal meio para uma possível contaminação é através de relações sexuais, que incluem:

  • Contato oral-genital;
  • Genital-genital;
  • Manual-genital;
  • E, fora desse circuito,  também pode ocorrer a transmissão através do parto.
  • O contágio pode acontecer mesmo que não exista penetração vaginal ou anal! 

Não existem comprovações de que a contaminação possa acontecer através do compartilhamento de objetos, uso de vaso sanitário, piscina, toalhas e roupas íntimas.

Mas, mesmo sem esses estudos, vale alertar para que itens individuais não sejam divididos com outras pessoas, como nos casos citados de roupas íntimas, toalhas e até mesmo sabonetes. 

Como se prevenir?

Além das visitas periódicas ao ginecologista, uma das formas mais eficientes para que uma mulher se previna contra o Câncer de Colo de Útero é através da utilização de preservativos durante as relações sexuais. 

Essa atitude diminui consideravelmente os riscos de transmissão e infecção pelo Papilomavírus Humano

Além disso, é preciso acompanhamento médico constante, principalmente em casos de gravidez, pois como falamos anteriormente, o vírus pode ser transmitido durante o parto. 

Também podemos (e devemos) falar sobre a vacinação contra o HPV, que é gratuita através do Sistema Único de Saúde, o SUS. 

Dessa forma, segundo o INCA, meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos podem tomar a vacina. Para os que vivem com HIV ou transplantados, a faixa etária é mais ampla (9 a 26 anos) e o esquema vacinal é de três doses (intervalo de 0, 2 e 6 meses).

Sinais e sintomas da neoplasia

Como algumas outras neoplasias, esse tipo de câncer pode ser assintomático quando no início, dificultando um possível diagnóstico precoce.

Geralmente, ele é encontrado quando a paciente realiza seus exames periódicos, onde o Papanicolau será responsável por mostrar as alterações provenientes do câncer

Porém, conforme existe um avanço da doença, alguns sinais e sintomas tendem a aparecer. Confira alguns deles:

  • Sangramento vaginal entre as menstruações e após as relações sexuais;
  • Menstruação mais prolongada que o normal;
  • Urgência e dor para urinar (muito comum também em casos de infecção urinária);
  • Corrimento;
  • Dor durante a relação sexual e/ou na região pélvica;
  • Perda de apetite e peso;
  • Obstrução das vias urinárias e intestinos (em casos mais graves).

Como falamos, grande parte das mulheres consegue combater a infecção de forma espontânea, mas sempre com o acompanhamento de um médico, para que ele possa sugerir algum tipo de tratamento caso seja necessário.

É fundamental uma análise individualizada, principalmente para aquelas que precisarão da retirada ou destruição das lesões precursoras pré-malignas. 

E, caso exista um tumor maligno, os procedimentos levarão em conta o estágio da neoplasia, condições físicas da paciente, idade e, até mesmo, a vontade de ter filhos ou não no futuro.

Conte sempre com um profissional de confiança e com a qualificação necessária para o diagnóstico precoce

 

Repassando o que vimos neste post

  • Hormônios do sistema reprodutor feminino;
  • Causas do Câncer de Colo de Útero;
  • Como se dá a transmissão pelo vírus HPV;
  • Como se prevenir desse tipo de câncer;

Sinais e sintomas do Câncer de Colo de Útero.


Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. * Campos obrigatórios


O CON faz parte da:

CON - Oncologia, Hematologia e Centro de Infusão - Todos os direitos reservados Copyright 2021