Idosa pós cirurgia de cÂncer de mama realizando fisioterapia

Câncer de mama: fisioterapia no pós e pré operatório

por Samyra Figueira, Fisioterapeuta do CON.

Sendo para ajudar a prevenir e melhorar as condições da paciente, que podem ter complicações físicas imediatas ou tardias, bem como limitação da movimentação do ombro e do cotovelo, linfedema, fraqueza muscular, infecção, dor e fraqueza, alterações de sensibilidade e de função do lado da cirurgia, colocando em risco as atividades de vida diária. O Fisioterapeuta especializado ajudará a recuperar o que foi perdido. Explico abaixo um pouco mais sobre a aplicação da fisioterapia em diferentes casos que envolvem o tratamento do câncer de mama:

Fisioterapia no caso de Linfedema

O Linfedema é uma complicação. A cirurgia de câncer de mama tem por objetivo a remoção mecânica de todas as células malignas presentes junto ao câncer. O esvaziamento axilar, é realizado para o controle da doença na axila, avaliação de prognóstico, no que se refere à recidiva local e à distância, e orientar a terapêutica complementar. Após a mastectomia pode haver a retirada dos gânglios linfáticos axilares total ou não. Na paciente que houve a retirada total (esvaziamento axilar) corre o risco de desenvolver linfedema de membro superior, perda de mobilidade no ombro e limitação no uso funcional de braço e mão, mas há tratamento com o Fisioterapeuta especializado.

Fisioterapia no Pré-operatório de mama

A abordagem da Fisioterapia inicia-se no pré-operatório. As mulheres são orientadas quanto à postura que irão adquirir no pós-cirúrgico e a importância da aderência à reabilitação. Quanto mais precoce forem orientados os exercícios, mais rapidamente a mulher responderá ao tratamento por isso que o Fisioterapeuta é fundamental nesse momento.

Fisioterapia no Pós-operatório de mama

Após o 15 dia da cirurgia é importante ter um profissional (Fisioterapeuta) para ajustar os exercícios de mobilização do membro do lado da cirurgia, deverão ter a sua movimentação limitada, incluindo exercícios posturais simples, levando-se sempre em conta as dificuldades individuais de cada paciente. As pacientes submetidas ao tratamento fisioterápico diminuem seu tempo de recuperação e retornam mais rapidamente às suas atividades cotidianas, ocupacionais e desportivas, readquirindo amplitude em seus movimentos, força, boa postura, coordenação, autoestima e melhorando sua qualidade de vida.

Fisioterapia na melhora da movimentação do braço do lado da cirurgia

Após a cirurgia, superproteger o lado da cirurgia não movimentando o braço é muito comum. Para conseguir a melhora do movimento completo do braço só é possível, por movimentação periódica deste membro, evitando utilizar a força. Alguns fatores podem levar à diminuição dessa movimentação como a própria cirurgia e a inatividade ou imobilização do membro. Em casos de realização da Mastectomia Radical, os músculos peitorais maior e menor são removidos, resultando em diminuição na força e a função do membro superior envolvido. Na retirada de um segmento, pode ocorrer também, alterações dessa função desse membro. Ajuda de um Fisioterapeuta especializado é fundamental.

Quer saber mais dicas e orientações para pacientes com câncer, leia nosso conteúdo sobre os direitos do paciente com câncer. Se preferir, leia também sobre como detectar e primeiros sinais de câncer de mama.